Power Chords: Saiba tudo sobre o acorde mais poderoso do mundo

Power Chords: Saiba tudo sobre o acorde mais poderoso do mundo

Você sabia que é possível tocar praticamente qualquer música utilizando apenas um simples formato de acorde? Não acredita? Então acompanhe este post até o final! Eu lhe apresentarei os Power Chords, ou Power Acordes (ok, tem outros nomes e falaremos deles também 😉).

Introdução

Hoje falaremos sobre algo que revolucionou o mundo dos guitarristas nas últimas décadas: os Power Chords, ou Power Acordes. Como o próprio nome diz, são acordes poderosos, que transmitem uma sensação de peso a quem está ouvindo.

Por ser um tipo de acorde simplificado e de fácil execução, os Power Acordes são essenciais no aprendizado da guitarra e também do violão, já que com eles é possível tocar praticamente qualquer música, independente do estilo.

Então vamos entrar de cabeça e aprender tudo sobre o mundo dos Power Chords? Veja na lista abaixo, os tópicos que abordaremos neste post.

  • O que é um Power Chord
  • Como surgiram os Power Chords
  • Como tocar Power Chords
  • Algumas variações de como tocar
  • Como cifrar um Power Chord
  • Maiores vs Menores
  • Músicas famosas que utilizam Power Chords

O que é Power Chord?

De uma maneira geral, todos os acordes são formados com pelo menos três notas base, chamadas de tríade; porém, como toda regra tem sua exceção, o Power Acorde é uma delas, pois ele é um acorde formado por apenas duas notas. Devido a isto também podem ser chamados de bicordes (acordes de duas notas).

Como surgiram os Power Chords

Em um breve contexto histórico, os Power Chords surgiram da necessidade dos guitarristas em aumentar o efeito de saturação já produzido por seus amplificadores. Eles descobriram que omitindo uma das notas de um acorde comum, a frequência gerada, aumentaria tal efeito e consequentemente o peso de seus riffs.

Não demorou muito para que a ideia se espalhasse e, em pouco tempo, guitarristas dos quatro cantos do mundo já estavam criando seus riffs utilizando Power Chords.

Como tocar Power Chords

Como disse anteriormente, os Power Chords são formados por apenas duas notas. Vejamos no exemplo abaixo o Power Chord de Dó (C5).

A primeira nota é a fundamental (ou tônica) . Ela é a nota que irá definir o nome do acorde.

Nota Dó - Exemplificando em partitura e tablatura

A segunda nota é a quinta Sol. Ela dará o peso característico ao Power Chord.

Nota Sol - Exemplificando em partitura e tablatura

Ao tocar as duas notas juntas iremos obter o Power Chord de C, ou C5.

Power Chord de Dó - Exemplificando em partitura e tablatura
Para os demais Power Chords (D5, E5, G5, Bb5, etc.) basta mudar de casa no braço do instrumento, mantendo a mesma forma nos dedos.

Ao montar um Power Chord, o dedo indicador terá duas funções:

  • Apertar a nota fundamental;
  • Abafar as cordas que não estão sendo utilizadas para evitar notas sobressalentes indesejadas.

Já a quinta pode ser apertada utilizando os dedos 3 ou 4.

Dicionário de POWER CHORDS Grátis!

Esteja pronto para tocar praticamente qualquer música dominando os Power Chords no braço da guitarra.

Receba o .pdf em seu email, GRATUITAMENTE!

Outras possibilidades

Apesar dos Power Chords serem conhecidos como acordes formados por tônica e quinta, existem algumas variações. Veja:

Power Chord de oitava

Troca-se a quinta pela oitava, também chamado de acorde oitavado; é muito utilizado em estilos como jazz e fusion, mas também muito presente no mundo do rock e metal. É bastante utilizado para tocar escalas, melodias, chord melodies, etc.

Vamos ver um exemplo de aplicação de um acorde oitavado, presente no riff inicial da música Tender Surrender, do lendário guitarrista Steve Vai:

Tablatura e Partitura do Riff de Tender Surrender do guitarrista Steve Vai

Power Chord de quarta

Nesta variação de Power Chord é gerado um intervalo de quarta ao transformar a tônica na nota mais aguda, dando origem a uma inversão de acorde. Um bom exemplo prático desse tipo de variação é o riff principal da música Smoke on the Water, da lendária banda britânica Deep Purple:

Partitura e Tablatura do Riff Smoke On The Water do Deep Purple utilizando Power Chords de Quarta

Power Chord com oitava dobrada

É a mistura entre o Power Chord padrão (tônica + quinta) com o acorde oitavado, ou seja, além da tônica + a quinta, acrescenta-se a oitava dobrada.

Este último exemplo é motivo de controvérsias no mundo guitarrístico, pois alguns alegam que ao acrescentar uma terceira nota, o Power Chord deixa sua principal característica de lado: ser um acorde formado por apenas duas notas, um bicorde.

Já outros afirmam que a adição da oitava não muda o caráter do Power Chord, já que é apenas a repetição de uma nota já existente em sua estrutura.

Exemplo:

Power Chord Oitavado de Dó - Exemplificando em partitura e tablatura

Como cifrar um Power Chord

Em uma cifra, um Power Chord é descrito como um acorde + 5. Por exemplo: C5, D5, F#5, etc. Veja abaixo um trecho da música “Que País É Esse” do Legião Urbana:

            E5               C5     D5     E5
Nas favelas, no senado

                              C5     D5     E5
Sujeira pra todo lado

                                                  C5     D5     E5
Ninguém respeita a constituição

       E5                                    C5        D5        E5     C5     D5
Mas todos acreditam no futuro da nação

         E5               C5     D5
Que país é esse (3x)

Leia também “Como ler cifras e um ótimo truque para memoriza-as”.

Maiores vs Menores

Já falamos anteriormente que para montar um Power Chord basta omitir uma das notas de uma tríade, tocando apenas a tônica e a quinta. Então você pode se perguntar: qual é a nota que deixamos de tocar? É a terça, intervalo que tem a função de definir se o acorde será maior ou menor.  

Ou seja, podemos concluir que quando se trata de Power Chords não existe distinção entre maior e menor. Em casos onde todos os acordes de uma música são Power Chords, a tonalidade da música será definida pela melodia.

Toque qualquer música com Power Chords

Apesar dos Power Chords serem acordes simples, são muito eficientes e podem ser aplicados em praticamente qualquer música. E para concluir, nada melhor do que colocar em prática tudo o que vimos até aqui.

Segue abaixo exemplos de alguns dos maiores riffs da história do rock n’ roll, todos construídos utilizando apenas Power Chords. Plugue sua guitarra em seu amplificador, aumente o volume e vamos dar continuidade ao legado dos Power Chords!

Conclusão

Você percebeu a importância do Power Chord para a música? Mesmo sendo um acorde muito simples de se executar, ele é usado pela maioria dos guitarristas do mundo, inclusive os mais experientes.

Se você tiver alguma dúvida, deixe nos comentários. Nós lemos e respondemos todos, na medida do possível. Comente também quais são os assuntos que você gostaria de ver aqui no blog.

Até a próxima!

 

Formado pelo IG&T, professor de guitarra e violão e guitarrista da banda paulistana de power metal Drace XII. Apaixonado por video-game e cultura pop - em especial a japonesa.