John Frusciante: 7 Linhas de Acompanhamento

John Frusciante: 7 Linhas de Acompanhamento

De certa forma, falar de John Frusciante é falar de Red Hot Chili Peppers e, falar Red Hot Chili Peppers é falar de John Frusciante.

Apesar de ele ter uma quantidade considerável de álbuns de carreira-solo, que dá bastante ênfase a programações e música eletrônica, para mim, o melhor “John Frusciante-Guitarrista” está no Red Hot.

Os álbuns gravados por Frusciante no RHCP foram:

  • Mother’s Milk (1989);
  • Blood Sugar Sex Magik (1991);
  • Californication (1999);
  • By The Way (2002);
  • Stadium Arcadium (2006).

Seu modo de tocar tende a priorizar linhas melódicas que interagem com outros elementos da composição, ao invés de frases rápidas e técnicas mais avançadas, além de ser um admirado explorador de efeitos.

Para mim, um dos pontos mais fortes de Frusciante no Red Hot são suas linhas de acompanhamento.

Por isso, para esse artigo, decidi transcrever 7 linhas de acompanhamento que John criou no RHCP para que você possa entender mais sobre seu modo de tocar e de enxergar o papel da guitarra na música.

Veja o vídeo completo e confira as tablaturas com os comentários abaixo:

As 7 Linhas de Acompanhamento de John Frusciante

1. Give It Away

john frusciante Give It Away

Neste trecho, a harmonia fica estática em Am7. John utiliza notas da pentatônica menor 7 de A, além de algumas aproximações cromáticas entre elas.


2. Turn It Again

john frusciante Turn It Again

Aqui, o baixo fica estático na nota G, porém as tríades vão mudando – Gm, Dm e Cm.

John acompanha essa mudança das tríades fazendo fragmentos desses acordes nas duas primeiras cordas.

Está gostando da lição?

Deixe seu e-mail abaixo para te avisarmos sobre as próximas!


3. Dosed 

john frusciante Dosed

Esta linha de acompanhamento é uma maneira criativa de trabalhar uma harmonia simples. Os acordes são C7M, D e Em.

Em uma das guitarras, John faz um dedilhado usando:

1º) Um fragmento da tétrade de C7M;

2º) A tríade de D;

3º) A tríade de Em.

Enquanto isso, a segunda guitarra faz uma linha baseada em tríades abertas. Se você ainda não sabe o que são essas tríades, confira nesse artigo.


4. Snow (Hey Oh)

john frusciante Snow (Hey Oh)

Esta é uma das linhas mais famosas e desafiadoras de Frusciante no RHCP. Ele acompanha a harmonia fazendo os arpejos dos acordes, sempre acrescentando uma nota extra para fazer o hammer-on e o pull-off.

O desafio aqui é de resistência. Ficar por quase toda a música fazendo essa linha, de preferência sem errar. (Hehe)


5. By The Way

john frusciante By The Way

Em By The Way, a harmonia é bem simples. São três acordes: F, C e Am. O que John faz é, cada vez que esse ciclo se repete, ele muda a maneira de fazer o acorde. Assim, a base não fica repetitiva. Note que ele não faz o acorde completo, apenas trechos com duas notas, complementando o baixo do Flea.


6. Tell Me Baby

john frusciante Tell Me Baby

Assim como em “Give It Away”, a harmonia fica estática, em Am7.

Na primeira parte, John se baseia no modelo de A do CAGED para a linha de single notes. Já na segunda, ele toca a tríade de Em em cima do acorde de Am7, o que resulta nos intervalos de 7, 9 e 5.


7. Parallel Universe

john frusciante Parallel Universe

Esta é uma linha bem interessante, toda em semicolcheias com palm muting. A harmonia é: Cm, Bb, Dm, Eb, Gsus4 e G. As notas que ele toca para cada um dos acordes resultam nos seguintes intervalos: terça menor de Cm, terça maior de Bb, terça menor de Dm, terça maior de Eb, quarta justa de Gsus4 e terça maior de G. Ou seja, com exceção do Gsus4, John toca apenas as terças de cada um dos acordes para acompanhar. Interessante!


BÔNUS!

Se você sentiu falta de aprender algum solo do Frusciante, corre lá no artigo “7 Solos de Guitarra Fáceis” para conferir os solos de “The Zephyr Song” e “Californication”. 😉


Concluindo

John nos mostra que a guitarra base de uma música pode ser algo bem diferente de ficar apenas tocando os acordes da harmonia no ritmo da música.

Utilizando tríades, tétrades e escalas por todo o braço, ele conseguiu criar linhas de acompanhamento memoráveis, sempre interagindo bastante com o restante da banda e da própria composição.

Espero que você tenha se inspirado para criar seus próprios acompanhamentos e que este artigo tenha te ajudado a entender um pouco mais sobre John Frusciante.

É guitarrista, professor de guitarra e administrador de empresas por formação. Curte postar vídeos no Instagram, ouvir blues, assistir filmes nas horas vagas e também está no Facebook . Faz parte do time do Music Clan e da Revista Guitarload.